Rua Recife, 254 - Salvador - BA 71 3336-2193 71 3014-7850

7 DICAS PARA TREINAR SEU CÉREBRO E TOMAR DECISÕES MELHORES

Gostou? compartilhe!

7 DICAS PARA TREINAR SEU CÉREBRO E TOMAR DECISÕES MELHORES

É comum que nos sintamos cansados após um dia em que tomamos muitas decisões. Essas situações não são novas para os empreendedores. Seus dias são repletos de dilemas e acontecimentos que demandam vereditos importantes. Juntando com o cansaço, muitos acabam descontando a ansiedade na comida ou liberam a energia em forma de raiva, entre tantas outras atitudes.

Mas existem formas de melhorar esse cenário. O portal Entrepreneur listou sete dicas de como treinar o cérebro para tomar decisões de forma mais inteligente e assim dimuir a carga de estresse. Confira:

1. Escolha a opção que seja boa o suficiente
O psicólogo Barry Schwartz exemplificou o fenômeno da infelicidade ligada às decisões com o tempo em que passamos tentando escolher um filme para assistir em um sábado a noite. Ele cita ainda o paradoxo do “bom o suficiente”. De acordo com a jornalista Olga Khazan, existem as pessoas que ficam satisfeitas por simplesmente escolher uma opção que se encaixe bem nos parâmetros dados e aquelas chamadas de “maximizadoras”, que estão em constante busca pela escolha perfeita.

Aplique seus melhores conhecimentos alinhados a valores pessoais e opte pela escolha satisfatória.

2. Seja veloz
Em uma carta aberta a seus acionistas, o presidente da Amazon Jeff Bezos disse que “a maioria das decisões provavelmente deve ser tomada com algo em torno de 70% das informações que você deseja ter. Se você esperar 90%, na maioria dos casos, provavelmente irá demorar demais.”

Quando há muito em jogo, é comum que haja a procrastinação na tomada da decisão, seja por medo de errar ou para buscar desesperadamente por informações que sustentem sua escolha. Nesses casos, o principal a se fazer é confiar nos seus instintos e tomar uma decisão utilizando apenas o necessário.

3. Imagine o pior cenário
Visualize os problemas antes que eles aconteçam. Isso faz com que você pense em estratégias mais fortes para resolvê-los. Tomando o seguinte exemplo: sua empresa está considerando um possível atraso na liberação de algum produto. Faça a si mesmo algumas questões: qual é o cenário mais desastroso possível? Como podemos evitar que esse cenário se realize? Esse exercício pode fazer com que você crie soluções e repense o cronograma.

4. Faça um balanço das suas opções
No dia a dia, nos deparamos com escolhas simples, como ter que optar entre dois sabores de sorvete ou entre virar à esquerda ou à direita. No mundo dos negócios, não é bem assim. Na maioria das vezes, os empreendedores encaram grandes desafios e suas opções nem sempre têm o mesmo peso.

Quando estiver na frente de um problema, faça um balanço entre suas possíveis decisões. Por exemplo, a opção A pode gerar um grande aumento nos lucros, enquanto a opção B limita a receita em 5%. Busque a alternativa com mais potencial, mesmo que existam riscos.

5. Coloque tudo no papel
Faça uma lista de prós e contras. Isso fará com que você visualize melhor o problema e enxergue-o com mais clareza. Um artigo da Harvard Business Review indica que listas como essa proporcionam uma visão mais rigorosa, minimizando assim a probabilidade de deixar passar alguns fatores críticos, além de diminuir o peso emocional sobre a decisão.

6. Pense pequeno
Faça uma pergunta a si mesmo: qual é a decisão mais simples que eu posso tomar agora? Não seja tão radical. Imagine a seguinte situação: você quer se mudar para outra cidade. Sendo assim, não pode simplesmente fazer as malas e ir embora. Antes de se decidir, leia blogs e se informe sobre a cidade. Faça uma viagem rápida até lá para descobrir um local onde poderá trabalhar, por exemplo.

7. Consulte pessoas nas quais você confie
Muitas vezes tomamos decisões com base em conselhos de amigos, colegas e familiares nos quais confiamos. Ao consultá-los, você cria a oportunidade de enxergar para além da sua própria perspectiva e se basear nisso para fazer suas próprias escolhas.

Por exemplo, se um colega concorda que mudar de cidade é uma boa ideia e isso faz com que você se sinta encorajado e apoiado, você provavelmente ficará mais confiante em tomar essa grande decisão. Mas, se você sentir alguma resistência em relação à sua ideia, talvez não seja a coisa certa a fazer. Apenas tome cuidado para que as pessoas que você ama e confia não te convençam a tomar decisões erradas.
Fonte: Pequenas Empresas Grandes Negócios



Gostou? compartilhe!